segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Alles Bräu Belgian Dubbel - A história de uma cerveja caseira campeã

Essa história especial começa no dia 8 de dezembro de 2012 quando a ACERVA Catarinense divulgou o Lançamento da segunda edição do seu Concurso Estadual de cervejas caseiras.

A ACERVA Catarinense que foi fundada em 2008 vem desde lá trabalhando duro e sério para difundir a cultura cervejeira e ajudar os cervejeiros caseiros a melhorar em seus conhecimentos e produções

Um desses ótimos trabalhos da ACERVA é o Concurso Estadual de Cervejas Caseiras que acontece desde 2012.

Ainda em dezembro de 2012 foi realizado o lançamento do II concurso, sendo os estilos escolhidos:

16A Witbier
18B Belgian Dubbel

Grande foi a alegria quando, no dia 16/11/13, na divulgação do resultado para o estilo Belgian Dubbel, apresentaram como campeões a dupla Joinvilense Osni ButzkeAdriano Butzke, produtores da Alles Bräu.

Como estava previsto, a premiação incluía a produção da cerveja campeã na fábrica da Saint Bier em Forquilinha. 

Após muitas conversas foi decidida a data de produção que ocorreu no dia 19/07/14 em Forquilinha com um lote de aproximadamente 2.000 litros (Mein Lieber Gott).

O dia estava perfeito, como podemos ver na foto abaixo com a belíssima entrada da cervejaria.

Cervejaria Saint Bier - Foto by família Butzke

Quer fazer a cerveja, então tem que trabalhar. Mas cuidado Adriano para não cair na tina de mostura.

Arriando o malte na Tina de Mostura - Foto by família Butzke

Só que pra fazer essa Dubbel não é só um saquinho de 50kg. São vários sacos.

Caprichando no malte - Foto by família Butzke

Pensa no tanto de bagaço de malte que sobrou. Dava para fazer Milhões de pães de malte.

Retirada do bagaço de malte - Foto by família Butzke

Mesmo sendo uma cerveja bem maltada e encorpada é preciso equilibrar com excelentes lúpulos. E se vai muito malte, vai lúpulo também, claro. Até dá para sentir o cheiro olhando a foto a seguir.  

Adicionando lúpulo na tina de fervura - Foto by família Butzke

Que beleza de filtragem. A cor dessa cerveja é só mais um dos diferenciais.

Filtrando a Alles Bräu Belgian Dubbel - Foto by família Butzke

Muito cuidado na hora de manipular essa levedura especial. 

Manipulando a levedura - Foto by Família Butzke

Depois de muito trabalho, tudo pronto e a cerveja indo para o tanque de fermentação.
  
Dá-lhe cerveja no tanque - Foto by Família Butzke

E quem pensou que o Adriano fez tudo sozinho, enganou-se. Vejam só quem estava no comando, só orientando e monitorando tudo. O co-autor, Sr. Osni Butzke.
  
Sr. Osni Butzke só na monitoria - Foto by Família Butzke

E enquanto um tanque enche, nada melhor do que esvaziar outro. Adriano Butzke, feliz da vida e bebendo da fonte. 



Para festejar essa bela premiação e produção, a Alles Bräu Dubbel foi vendida no Pub da Cervejaria e também em Joinville no Mais Bier, Rock'n Bier e Renascença. Só que a cerveja estava tão boa que acabou logo. Na foto abaixo o copo do James Jimenez que também curtiu a cerveja.


Alles Bräu Belgian Dubbel - Foto by James Jimenez

Parabéns ao Adriano e ao Sr. Osni por essa bela cerveja e por toda essa produção.

Todos que conversei gostaram bastante da cerveja e também ficaram contente pelo resultado do concurso.

E o que eu achei da cerveja? Bom, aí já é assunto para outro post.

Considerando os resultados dos concursos nos últimos meses, teremos mais alguns posts sobre cervejas campeãs chegando.

Sigo eu tentando organizar meus registros para voltar com os posts.

Até o próximo...

domingo, 1 de junho de 2014

Wëllen Ourdaller - Cerveja com Trigo Sarraceno

Várias novas cervejas com ingredientes inusitados chegando no Brasil. Essa é uma delas, que recebe trigo sarraceno na produção. Novamente tenho que agradecer ao Eduardo Paiva que trouxe essa Wëllen Ourdaller de Curitiba. Gostei bastante também do rótulo com esse soldado medieval fazendo um brinde.



Líquido laranja escuro que apresenta um belo laranja claro contra a luz. É brilhante mas levemente turvo. Creme perolado, de ótima altura, excelente consistência e persistência incrível.
Aromas bem complexos, com presença de cereais e levedura. Também é possível perceber uma leve acidez, um cítrico de laranja e uma leve pitanga.
O sabor inicial bem maltado com um dulçor presente. Temos um leve condimentado e acidez sutil. Percebi ainda um toque de laranja doce e o álcool aparece muito bem inserido. O Retrogosto é longo, com amargor no ponto e um leve toque de laranja. Cerveja de corpo médio, carbonatação média alta, complexa mas bem interessante.
Não conheço o trigo sarraceno, então não tenho referências se tem aroma e sabor relacionado. De qualquer forma é uma bela cerveja, diferente e bem agradável.

Resumex:
Estilo: Speciality Beer - Speciality Grain
Álcool (%): 6,50%
Ingredientes: Água, trigo Sarraceno, malte de cevada, lúpulo e levedura
Cervejaria: Ourdaller Brauerei - Brasserie Simon 
Site: http://www.ourdaller.lu/wellen.htm
Localização da Fábrica:  Heinerscheid - Luxemburgo
Tipo de Copo: Taça
Temperatura de serviço: entre 8°C. e 12°C
Envase: Garrafa
Volume: 330 ml
Preço Médio: R$ 25,00
Onde comprar: Em Joinville ainda não encontrei essa cerveja

Degustada em: 27/01/2013

Curiosidades:
  • O "Ourdaller Brauerei" é uma microcervejaria artesanal estabelecida no Grão-Ducado de Luxemburgo, situado entre a Bélgica, França e Alemanha.
  • Em 2006, a Brasserie Simon assumiu a operação da fábrica de cerveja e de marketing da "Waissen Ourdaller" e "Wellen Ourdaller".
  • O beer hunter, Michael Jackson, esteve em Luxemburgo e escreveu sobre a Brasserie Simon. “Em uma das extremidades desta pequena nação (Luxemburgo), encontrase a zona rural de Wiltz, na região das Ardennas, com suas colinas,  onde fica localizada a Brasserie Simon, uma cervejaria ainda familiar fundada em 1824. Quando cheguei ali, numa manhã de domingo, Wiltz estava tão quieta que ouvia-se crianças jogando futebol ao lado da cervejaria. Uma placa no prédio original nos informava que forneciam cerveja ao Grão Duque de Luxemburgo. “ Até hoje, a cervejaria mantém suas tradições familiares, agregando a elas técnicas modernas de produção, controle e embalagem. Uma cervejaria que é um verdadeiro achado. – sem contar, é claro, suas deliciosas cervejas.

Cerveja em Vídeo:
Não é fácil achar algum vídeo sobre essas cervejas mais de longe. O único vídeo que encontrei mostra algumas cervejarias da cidade, mas a Ourdaller está lá.




Meu Ranking no Estilo:

Fica difícil fazer um ranking, considerando que não são muitas as cervejas feitas com Trigo Sarraceno.

Sigo eu, encontrando cervejas diferentes de lugares diferentes.

Até o próximo....

terça-feira, 20 de maio de 2014

Goliath da Wychwood - Feita por Duendes?

Mesmo já tendo uma boa diversidade de cervejas aqui em Joinville, tenho amigos de verdade que gostam de trazer cervejas diferentes de presente. O Eduardo Paiva estava de passagem em Curitiba e trouxe essa bela Goliath. Hoje é possível encontrar essa cerveja em Joinville mas essa eu ganhei em 2012. Gostei bastante da garrafa, bem chamativa, com formato diferente, com tampinha estampada e bem interessante. Rótulo bem desenhado e criativo.

Goliath - Foto by MRMonich

No copo um líquido âmbar, brilhoso e translúcido Creme perolado de boa altura, média consistência e boa duração. 
Gostei bastante também dos aromas com destaque para os toques de pão fresco, biscoito, levíssimo tostado, mel, caramelo e lúpulos florais presentes. Também um leve frutado.
Bom sabor, iniciando com maltes caramelos, leve gosto de mel, frutados de pêssego. Amargor médio e leve refrescância vinda do lúpulo. O retrogosto é curto e limpo. Cerveja de corpo médio baixo, de média carbonatação e fácil de beber. Gosto dessas criatividades não só das cervejas mas também das garrafas, dos rótulos e até da tampinha. Demonstram que a cervejaria é realmente diferenciada.

Resumex:
Estilo: 8C. Extra Special/Strong Bitter (English Pale Ale)
Álcool (%): 4,20%
Ingredientes: Agua, malte, lúpulos e levedura
Cervejaria: Wychwood Brewery
Site: http://www.wychwood.co.uk
Localização da Fábrica:  Witney - Oxfordshire - Inglaterra
Tipo de Copo: Pint
Temperatura de serviço: entre 5°C. e 7°C
Envase: Garrafa
Volume: 500 ml
Preço Médio: R$ 25,00
Onde comprar: Em Joinville já encontrei essa cerveja no Zuffa

Degustada em: 27/01/2013

Curiosidades:
  • A cervejaria foi fundada em 19838 por Paddy Glenny.
  • É uma cervejaria bastante conhecida em função da inspiração em suas cervejas e rótulos baseadas nos mitos e lendas da Floresta Wychwood.
  • O mascote da cervejaria é um Duende macabro e a tampinha tem o desenho de uma bruxa voando em sua vassoura.
  • A Goliath, assim como as demais cervejas, é inspirada em lendas e mitos. Ela é fabricada com maltes Pale Ale e Cristal, lúpulos ingleses Fuggles e Styriang Goldings.
  • A sugestão é harmonizar a Goliath com carnes vermelhas e especialmente com costela.


Mais sobre o Estilo:
Conforme o BJCP (Beer Judge Certification Program) o Estilo 8. English Pale Ale é subdividido em três:
8A. Standard/Ordinary Bitter
8B. Special/Best/Premium Bitter
8C. Extra Special/Strong Bitter (English Pale Ale)
A classificação em um estilo ou outro está relacionada com os ingredientes, tipos de maltes, graduação alcoólica, coloração e IBU amargor. A Goliath é classificada como 8C, também conhecida como ESB - Extra Strong Bitter. Conforme Ronaldo Morado, no livro "Larousse da Cerveja", as cervejas desse estilo são mais encorpadas, amargas e alcoólicas que as dos outros dois estilos desse grupo.

Cerveja em Vídeo:

Eu procuro, normalmente, vídeos de comerciais da cervejaria ou mesmo da cerveja. Nesse caso não encontrei nada de vídeos comerciais. Segue um link para o próprio portal da cervejaria com alguns videos legais deles sobre o processo de produção. 
Meu Ranking no Estilo:

Aos poucos vamos degustando o que aparece de novo nesse estilo.É hora de atualizar o ranking:
01 - Wells Bombardier
02 - LandLord Strong Pale Ale
03 - Goliath
03 - Bamber ESB
04 - Bierland Pale Ale
05 - Double Century
06 - Ouropretana Uncle John
07 - Mastra Dorada

Sigo eu, degustando cervejas que nem lembro se comprei ou se ganhei, mas bebendo.

Até o próximo....

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Emenda para inclusão de Micro Cervejarias no Simples NÃO é aprovada!

Pois é, apesar do apelo da comunidade cervejeira e do esforço de última hora da ABM - Associação Brasileira de Micro cervejarias, não foi dessa vez que as micro cervejarias entram no simples Nacional.


Plenário da Câmara dos Deputados
Esse não é um projeto novo e tem o objetivo de equalizar a tributação nacional incluindo mais setores no regime simplificado de tributação de micro e pequenas empresas.

Ontem foi votada a emenda para inclusão ou não de micro cervejarias, porém o resultado foi pela NÃO inclusão.

Há um bom tempo outros setores estão fazendo lobby para uma votação favorável para seus setores e há até quem garanta que há lobby das grandes cervejarias para que a votação contrária para as micros cervejarias.


Vejam a orientação de voto feita pelos partidos.



Considerando que muitos deputados não devem nem estar aí para o assunto, muitos, provavelmente, votaram pela orientação.

Atualmente temos 513 deputados.

Para aprovação da emenda é necessário obter 51% dos votos favoráveis, o que representa 257 votos.

Bom, 34,5% dos deputados (177) nem apareceu para votar, ou, se estava lá, não votou.

Votaram a favor, 201 deputados.

131 foram contra, 2 com abstenção e dois com art. 17

Apesar da derrota, valem algumas análises:


  • Apenas o estado do Amazonas teve 100% de votação e todos os 8 deputados votaram a favor da inclusão.

Vejam a votação por estado.





  • Os partidos PRP e o PSOL tiveram 100% de votação, sendo que todos os 3 deputados do PSOL votaram a favor da inclusão. Já o PRP ficou dividido com um deputado a favor e outro conta. 


Vejam a votação por partido.




Vejam também os votos individuais:


 
 
 
 



As informações sobre a lsita de deputados foi obtida do Portal da Câmara dos Deputados.

Clique Aqui para ver a lista oficial dos votos você obtém também no nesse portal 

Vale o aprendizado e a atenção para participar mais da política.

Vamos adiante.

Até o próximo.....

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Dicas para Caseiros - Fermentação Máxima - Até onde minha cerveja pode atenuar?

Ultimamente tenho estudado bastante sobre o processo de produção de cervejas. Nesses últimos meses tenho aprendido muito com os professores e colegas do curso de Tecnologia e Prática Cervejeira do SENAI que acontece aqui em Joinville. Os professores trazem toda a experiência da vida prática em grandes cervejarias e os colegas dividem suas experiências, tanto caseiras como em cervejarias. E assim vamos aprendendo cada vez mais.

Vou aproveitar e compartilhar um pouco do que aprendo, criando post com dicas interessantes para os cervejeiros caseiros.

Essa primeira dica é sobre até onde pode fermentar o mosto que você produziu. Essa dica é legal porque muitas vezes ficamos aguardando tempo desnecessário, esperando fermentar, ou acabamos transferindo a cerveja para maturação antes do fim da fermentação.

Ambas situações são ruins e o ideal é sabermos qual é o nosso Extrato Limite. Até onde minha cerveja pode atenuar?

Mesmo com a ajudas de softwares como o Beer Smith, muitas vezes nossa mostura faz com que a quantidade de açúcares fermentecíveis e não-fermentecíveis seja diferente da prevista na receita. Ou seja, na teoria é uma coisa, mas na prática pode ser outra, em função de várias variáveis. 

Nesse caso, o que esse post pretende ajudar é na identificação da FG máxima com o mosto produzido.

Essa técnica foi sugerida em sala de aula pelo nosso confrade Michael Dresch lá de Estrela que faz muito esforço para estar presente no curso em Joinville. Valeu Michael.

Como é que vamos saber o extrato limite então?

Sabe aquele mosto que você utiliza para medir a densidade original? Então, ao invés de jogar fora, coloque em um recipiente ou garrafa e lembre e inocular um pouco de levedura nele. Pode até ser levedura de pão, mas o melhor é que seja a mesma levedura que você vai inocular no mosto. 

Ponha um guardanapo sobre o recipiente ou garrafa. Lembre que vai fermentar, então não pode ficar lacrado. Deixe esse recipiente ou garrafa em temperatura ambiente. Se possível, deixe onde pega sol para que a fermentação ocorra mais rapidamente. Se a temperatura ambiente estiver muito baixa, dê um jeito de aquecer o ambiente próximo da garrafa para garantir que a fermentação ocorra de forma acelerada.


Após uns três dias nessa temperatura ambiente, transfira a cerveja novamente para a proveta, faça a medição de temperatura.


Faça a medição da densidade e faça a correção em função da temperatura da medição.


Para esse exemplo nós produzimos um mosto com 1,075 de densidade original, já ajustando a temperatura.

Após três dias de fermentação em temperatura média de 29 graus, fiz o teste e a densidade limite é de 1,020 já corrigindo com a temperatura da medição.

Ou seja, esse é o extrato limite dessa cerveja.

Valeu pela dica Michael.

Sigo eu, dividindo as boas dicas recebidas dos amigos.

Até o próximo...

quarta-feira, 7 de maio de 2014

DESAFIO MALTE WEYERMANN ® “SPECIAL W” ® Leva o Vencedor para Alemanha

Confrades cervejeiros caseiros, pra quem gosta de obter uma avaliação profissional sobre suas produções, o ano de 2014 está repleto de bons concursos. Alguns já tradicionais outros com novidades.

Vou tentar resumir alguns deles e divulgar aqui. Então já vou aproveitar e iniciar pelo DESAFIO MALTE  WEYERMANN ® “SPECIAL W” ®

Uma pena que as inscrições já estão encerradas.


Uma iniciativa conjunta da Master Brau, Maltarias Agrária® e Weyermann®, contando também com o apoio do Instituto Joinvilense da Cerveja e do Mais Bier Pub. Na verdade é um concurso com um desafio.

A cerveja caseira participante deve conter, em sua composição, única e exclusivamente maltes da Agrária Malte e/ou Weyermann, sendo que pelo menos um dos maltes terá que ser necessariamente o malte estilo Belga “SPECIAL W” ® da Maltaria Weyermann ®, 
considerada a melhor maltaria do mundo. 

O destaque fica para a premiação do vencedor:

1º lugar 

  • Troféu Mestre Cervejeiro “Curt Zastrow” 
  • Certificado de participação 
  • Viagem à Alemanha (incluso passagem aérea e hospedagem) para participar da feira Brau Beviale de 11 a 13 de novembro em Nuremberg, onde será servida a cerveja vencedora no stand Weyermann® 
  • Produção da receita vencedora na planta da Maltaria Weyermann® para serem disponibilizadas ao público em geral que for visitar o stand da Weyermann® durante a maior feira do setor cervejeiro Brau Breviale de 11 a 13 de novembro em Nuremberg. 
  • Produção da receita vencedora no Brasil para serem disponibilizadas ao público em geral através de venda no Mais Bier Pub e distribuídas nos eventos da Cooperativa Agrária e Master Brau 
  • Criação de um kit caseiro de 20 litros que levará o nome do cervejeiro e será vendido através da Master Brau® e seus parceiros. 
  • Divulgação na imprensa brasileira e internacional, sites oficiais da Weyermann®, Agrária®, Master Brau®, além de blogs e redes sociais cervejeiras. 


2º Lugar  

  • Medalha 
  • Certificado de participação 
  • R$ 150,00 em insumos da Agrária® / Weyermann® a serem retirados na Master Brau 
  • ou seus parceiros. 


3º Lugar

  • Medalha 
  • Certificado de participação 
  • R$ 100,00 em insumos da Agrária® / Weyermann® a serem retirados na Master Brau 
  • ou seus parceiros. 



O regulamento é simples e facilita a participação de todos. Você pode baixar o regulamento em http://valedolupulo.com/REGULAMENTO-DESAFIO-SPECIAL-W.pdf






E vamos para as panelas.

Até o próximo...

terça-feira, 29 de abril de 2014

Será que tem na Oktoberfest? - Erdinger Oktoberfest

Como estou com muitos registros antigos para postar, acabo realmente não lembrando se comprei ou ganhei a cerveja de algum amigo. Preciso começar a registrar essa informação também na agenda. Essa Erdinger Oktoberfest é mais uma dessas cerveja que não lembro mesmo de onde veio. É uma cerveja diferente da Erdinger padrão e ainda possui um belo Rótulo em homenagem a grande festa de Munique na Alemanha.

Erdinger Oktoberfest - Foto by MRMonich

No copo um líquido laranja, fosco, levemente turvo. Espuma branca, formada de pequenas bolhas, excelente altura, ótima consistência e excelente duração.
Bons aromas com toques de fermento, mel, leve banana, mas nada de cravo. Faltou um pouco de características de Weiss.
Gostei mais do sabor. Já inicia mais amarga que as comuns de trigo. Aparece uma leve acidez, leve caramelo, dulçor maltado, leve frutado e um toque cítrico. O retrogosto é longo, maltado e levemente ácido.  Cerveja leve, de carbonatação média alta e bem refrescante.
Gostei mais dessa versão do que da versão padrão da Erdinger.  Porém, a Urweisse ainda é a minha preferida dessa cervejaria. Na minha opinião faltou um pouco de equilíbrio, tranzendo mais o cravo  e menos a banana. Mesmo assim é uma cerveja bem produzida e que merece ser degustada como a Oktoberfest, no mínimo uma vez por ano.


Resumex:
Estilo: 15A. Weizen/Weissbier
Álcool (%): 5,7%
Ingredientes: Água, malte de cevada, malte de trigo, lúpulo e levedura
Cervejaria: Privatbrauerei ERDINGER Weissbrau
Site: http://www.erdinger.de
Localização da Fábrica: Erding - Alemanha
Tipo de Copo: Weizen
Temperatura de serviço: entre 8°C. e 12°C.
Volume: 500 ml
Preço Médio: R$ 15,00
Onde comprar: Essa eu comprei naquela padaria chique em Joinville
Degustada em: 27/01/2013

Curiosidades:

  • Essa é uma cerveja de alta fermentação (ALE), sazonal, especialmente produzida para as comemorações do Oktoberfest.
  • Ela tem 0,4% de teor alcoólico a mais que a Erdinger Tradicional.
  • É refermentada na própria garrafa.
  • Apesar de ser uma cerveja fabricada em comemoração a Oktoberfest da Alemanha, a Erdinger não é a cerveja oficial da festa e nem mesmo é vendida nos pavilhões desta festa.
  • A cervejaria Erdinger foi fundada em 1886, e desde lá vem sempre produzindo cerveja de trigo.


Mais sobre o Estilo:
Conforme o BJCP (Beer Judge Certification Program) o Estilo 15. German Wheat And Rye Beer é subdividido em quatro:
15A. Weizen/Weissbier
15B. Dunkelweizen
15C. Weizenbock
15D. Roggenbier
A classificação em um estilo ou outro está relacionada com os ingredientes, tipos de maltes, graduação alcoólica, coloração e IBU amargor. A Erdinger Oktoberfest é classificada como 15A. Weizen/Weissbier.
Conforme Ronaldo Morado, no livro "Larousse da Cerveja", esse estilo é originado do sul da Alemanha. As cervejas desse estilo normalmente não são filtradas e por isso tem aparência opaca. Tem creme abundante, alta carbonatação (efervescência) e com leve sabor de fruta que pode ser de banana, maça ou ameixa. 

Cerveja em Vídeo:

A Erdinger tem vários vídeos comerciais muito bem feitos mas não achei um sobre a Oktoberfest. Mas separei alguns que valem a pena:



Erdinger Oktoberfest.
 


Erdinger - Comercial.
 



Erdinger - Comercial.
 


Erdinger - Comercial.
 



Erdinger - Comercial.
 



Meu Ranking no Estilo:
Com essa são trinta cervejas desse estilo já degustadas. Vamos atualizar esse Ranking:


01 - Coruja Alba
02 – Edelweiss Weißbier Hefetrüb
03 - Weihenstephaner Hefe Weissbier
04 - Primátor Weizenbier
05 - BodeBrown Hop Weiss Nelson Sauvin
06 -  König Ludwig Weissbier Hell
07 - Erdinger Urweisse
08 - Franziskaner Heffe-Weissbier Hell

09 - Paulaner Hefe-Weissbier Naturtrüb
10 - Göttlich Divina! Weissbier
11 - Alenda Bier Weissbier
12 - Licher Weizen

13 - Erdinger Oktoberfest
14 - Bier Hoff Weizen
15 – Bierland Weizen
16 - Eisenbahn Weizenbier

17 - Colorado Appia
18 - Backer Trigo
19 - Schneider Weisse Unser Original TAP 7
20 - OPA Bier

21 - Bierbaum Weiss Helles
22 – St. Gallen
23 - Schlau Hefeweizen
24 - Erdinger WeissBier

25 - Rasen Weizen
26 - Wensky Red Weizen
27 - Ouropretana Weissbier
28 - Bohemia Weiss
29 - Petra Weiss Bier
30 - Erdinger Champ

A Erdinger é uma cerveja que tem o respeito de muitos brasileiros porque foi uma das primeiras a ter importação sequenciada para cá, sempre trazendo excelentes opções.   

Sigo eu, bebendo, festando e escrevendo.

Até o próximo......

quinta-feira, 13 de março de 2014

Cerveja Caseira - Cafuza - Serra Três Pontas

Tenho certeza que sou uma pessoa esforçada, mas também acredito que muitas vezes tenho sorte. Considero que hoje bebo uma variedade boa de cerveja, seja nacional, importada ou caseira. Acontece que, com a impossibilidade de comercialização das caseiras, ficou muito mais difícil de beber essas. Normalmente bebemos apenas dos amigos da cidade ou da região. E onde está a sorte? Acontece que em algumas viagens eu consigo aproveitar e encontrar amigos cervejeiros e trocar e beber produções. Novamente em São Paulo, no Empório Laura Aguiar, com os cervejeiros caseiros Rodrigo Casarin e Bruno Moreno de Brito, conseguimos beber a muito famosa CAFUZA produzida em parceria pelo Bruno Moreno da cervejaria Serra Três Pontas e o Leonardo Satt da cervejaria Prima Satt . 


Rótulo da Cafuza - By Bruno Moreno de Brito

Novamente um rótulo com todas as informações sobre a cerveja e inclusive sobre os ingredientes utilizados como os tipos de maltes, lúpulos e a levedura.  

CAFUZA - foto by MRMonich (da bosta do meu celular. Já troquei)
No copo, um belo líquido bem escuro, brilhoso e viscoso. Espuma extremamente cremosa, de cor castanha escura, de média altura e ótima persistência. Já dá para ter uma noção de que o visual dessa cerveja é incrível, convidando para ser degustada. 

Aromas também mostram um grande diferencial dessa cerveja pela potência. Aparecem frutados (manga) logo de início seguidos de belos cítricos lembrando maracujá. Percebi também leve herbal e toques do torrado de malte e um pouquinho de chocolate.

O negócio ferve mesmo é no sabor. Extremamente complexa essa cerveja inicia já com boa presença de torrefação lembrando mais café e um pouco de chocolate. O amargor potente vem com presença de cítricos, frutados novamente e herbal picante. Destaque especial para todo o equilíbrio entre dulçor, amargor e álcool que está perfeitamente inserido. 

É uma cerveja com bastante corpo, licorosa, carbonatação média baixa, complexa e também com personalidade.

Muito bem produzida essa cerveja com 110 IBUs mostrando que em panelas também é possível fazer cervejas bem interessantes, extremas, diferentes. 

Se tiver a chance e sorte, deguste.

Sigo eu, feliz por ter tido essa sorte e esperando novamente encontrar cervejas assim tão boas.

Até o próximo....

quarta-feira, 12 de março de 2014

Punks Not Dead - Brewdog PUNK IPA

Desde bem novo fui criado gostando de música e o hard e punk rock sempre tiverem minha preferência. Ramones, Sex Pistols, Dead Kennedys, Olho Seco, Cólera e Replicantes eram bandas que deixaram suas referências na minha vida. Quando escutei que existia uma cerveja com nome de PUNK IPA logo pensei que era apelo de marketing. Na verdade James Watt e Martin Dickie, fundadores da BrewDog, cervejaria que faz a PUNK IPA, na verdade, são realmente Punks modernos que fazem o maior barulho no mercado cervejeiro. Já ganhei e bebi duas dessas Punk Ipa, uma da minha filha Paula, no Natal e outra do meu amigo Tiago Mafra no amigo secreto da FIRMA.

PUNK IPA - Foto by MRMonich

No copo um líquido laranja claro, levemente turvo. Espuma branca, de ótima altura, excelente consistência e muita persistência.
Os aromas são um dos grandes destaques dessa cerveja com predominância para as frutas cítricas como tangerina, maracujá, laranja e limão siciliano. Também percebi um toque de damasco. 
Essa cerveja agrada também no sabor pois já inicia com uma bela e potente carga de amargor, destacando cítricos como maracujá e tangerina. O malte aparece somente o suficiente para equilibrar, mas faz perfeitamente esse papel. O retrogosto é longo, amargo e cítrico. 
Apesar de tudo isso é uma cerveja de corpo médio baixo, com carbonatação também média baixa, que mesmo com essa explosão de lúpulos, agrada muito e até refresca.
Há cervejas que eu fico contente em beber uma vez só, mesmo sendo boas, nem sempre valem o esforço em comprar. Com essa é diferente. É uma daquelas cervejas que merecem ser bebidas várias outras vezes.
Acontece que o preço é PUNK também. Por isso só dá para beber de vez em quando.

Resumex:
Estilo: 14B. American IPA
Álcool (%): 5,60%
Ingredientes: Água, malte, lúpulo e levedura 
Cervejaria: BrewDog plc
Site: http://www.brewdog.com/
Localização da Fábrica: Ellon - Escócia
Tipo de Copo: Pint
Envase: Garrafa
Volume: 330 ml
Temperatura de serviço: entre 5°C. e 7°C.
Preço Médio: R$ 19,00
Onde comprar: Você encontra essa cerveja em Joinville na maioria das lojas especializadas.
Degustada em: 27/01/2013


Curiosidades:
  • A BrewDog foi fundada em 2007 por James Watt e Dickie Martin em Fraserburgh, na Escócia.
  • O objetivo sempre foi de fazer cervejas fora do padrão, surpreendendo a todos. 
  • Em 2012 a BrewDog inaugurou sua nova cervejaria em Ellon, cidade vizinha de Fraserburgh.
  • Por várias vezes a BrewDog teve uma de suas cervejas com o título de cerveja mais alcoólica do mundo, com a Tactical Nuclear Penguin (32% ABV), Sink The Bismarck! (41% ABV), The End of History (55% ABV).
  • Atualmente o títulos de cerveja mais alcoólica do mundo é da "Snake Venon" da cervejaria Brewmeister com 67,5% de teor alcoólico.
  • Na produção da PUNK IPA são utilizados os lúpulos Chinook, Simcoe, Ahtanum e Nelson Sauvin
Mais sobre o Estilo:
Conforme o BJCP (Beer Judge Certification Program) o Estilo 14. India Pale Ale - IPA é subdividido em três:
14A. English IPA
14B. American IPA
14C. Imperial IPA
A classificação em um estilo ou outro está relacionada com os ingredientes, tipos de maltes, graduação alcoólica, coloração e IBU amargor. PUNK IPA é classificada como 14B. American IPA.
Conforme Ronaldo Morado, no livro "Larousse da Cerveja", as cervejas desse estilo normalmente possuem aroma de lúpulo logo ao servir, cor âmbar-dourado ao cobre-claro, pouca mas persistente espuma e características dos lúpulos americanos que são perfumados, cítricos e florais.

Cerveja em Vídeo:
A BrewDog é famosa por fazer vídeos criativos e bem provocativos. Seguem alguns deles.



Equity for Punks


Equity for Punks II

We Are BrewDog

Fake Lager


PUNK IPA


Accept Mainsteam com Legenda em Português



Meu Ranking no Estilo:
E esse ranking deve aumentar rapidinho. Essa é a quarta cerveja desse estilo, vamos atualizar o ranking:
01 - PUNK IPA

02 - Green Cow IPA
03 - Colorado Indica
04 - Bier Hoff IPA


Realmente essa dupla é PUNK mesmo. Sabem fazer boas cervejas e também fazer barulho.

Sigo eu, bebendo e curtindo uma sonzeira Punk.

Até o próximo......

segunda-feira, 10 de março de 2014

Quem gosta de Porter precisa beber a Fuller's London Porter

Já não consigo mais lembrar de onde veio algumas das cervejas que bebi. Algumas comprei aqui na cidade mesmo, outras eu comprei em São Paulo e ainda algumas eu ganhei de amigos. Só que realmente, se ganhei essa cerveja, queria agradecer muito pois a Fuller's London Porter é muito boa.

Fullers London Porter - Foto by MRMonich

Quando vai para o copo aparece um líquido escuro total, com uma espuma bege, de média altura, ótima consistência  mas que durou pouco. 
Os aromas dessa cerveja são excelentes, com predominância de chocolate, presença de café e uma leve refrescância. 
Gostei bastante também do sabor dessa cerveja. Já de início uma torrefação excelente lembrando café. Aparece também o sabor de chocolate, o amargor é bem presente tanto de lúpulo como levemente do torrado. O retrogosto é longo e torrado.
É uma cerveja de corpo médio, com baixíssima carbonatação e que agrada por ser diferente.
Realmente fiquei bastante surpreso positivamente com essa cerveja. Além do torrado presente o amargor também é destaque, deixando aquele "quero o próximo gole".  Vale muito experimentar essa cerveja.

Resumex:
Estilo: 12A. Brown Porter
Álcool (%): 5,4%
Ingredientes: 
Água, malte de cevada, lúpulo e levedura.
Cervejaria: Fuller, Smith & Turner P.L.C.
Site: http://www.fullers.co.uk/
Localização da Fábrica: Londres
País: Inglaterra
Tipo de Copo: Pint ou Taça
Envase: Garrafa
Volume: 500 ml
Temperatura de serviço: entre 8 a 12 graus.
Preço Médio: R$ 23,00.
Onde comprar: Em Joinville, não é tão difícil encontrar. A maioria das casas especializadas tem.
Degustada em: 27/01/2013

Curiosidades:
  • A Fábrica da Fuller's,  em Londres, está situada no bairro de Chiswick, às margens do rio Tâmisa.
  • A Fuller's London Porter é considerada como uma das melhores porter do mundo e já ganhou vários prêmios.
  • A Fuller’s London Porter leva, em sua produção, o tradicional lúpulo Fuggles. 
  • Para a produção de suas cervejas a Fuller utiliza, desde a década de 50, água de torneira tratada.

Mais sobre o Estilo:
Conforme o BJCP (Beer Judge Certification Program) o Estilo 12. Porter é subdividido em três:
12A. Brown Porter
12B. Robust Porter
12C. Baltic Porter
A classificação em um estilo ou outro está relacionada com os ingredientes, tipos de maltes, graduação alcoólica, coloração e IBU amargor.
A Fuller's London Porter é classificada como 12A - Brown Porter, sendo referência muncial nesse estilo.
Conforme Ronaldo Morado, no livro "Larousse da Cerveja", uma Brown Porter, das Porter, é a mais leve e adocicada, com menos álcool e leve torrefação. Aromas de caramelo, nozes ou chocolate equilibrada com toques de lúpulo.

Cerveja em Vídeo:
Não encontrei muitos vídeos comerciais da Fuller's mas a cervejaria possui um canal no youtube http://www.youtube.com/user/FullersBrewery e escolhi alguns de lá:


Fuller's London Porter

Fuller's Tour



Meu Ranking no Estilo:

Incrível que essa seja somente a segunda cerveja desse estilo que eu degusto. Vamos procurar outras mas antes é preciso atualizar o ranking por estilo:
01 - Fuller's London Porter
01 – OPA Bier Porter

Sigo eu, cada dia mais surpreso pela quantidade de boas cervejas disponíveis por aqui.

Até o próximo...